Dieta

Toda estratégia alimentar, que leva em consideração os nutrientes ingeridos, e tem como finalidade resolver deficiências nutricionais ou proporcionar uma mudança corporal, é chamada de dieta. Para muitas pessoas ela é mais do que isso, e acaba sendo considerada um estilo de vida.

Podemos tomar como dieta o modo como determinada cultura se alimenta. Levando assim em consideração seus alimentos e pratos típicos.

Elas podem provocar mudanças tão significantes, que não afetam somente o prato. Algumas dietas acabam por mexer com toda uma rotina. Algumas são mais simples, onde se alteram poucos alimentos. Já outras, são muito radicais e não toleram desvios.

dieta

O que é:

Dieta pode ser definida como um combo de alimentos, sejam eles sólidos ou líquidos, que serão ingeridos em um determinado período. Além dos alimentos serem controlados, temos outras métricas, como horários, quantidades, objetivo e preparo.

Não existe apenas uma única dieta que funciona, todas elas possuem propósitos distintos e trabalharem muito bem para isso. Os especialistas, que elaboram essas estratégias, são os nutricionistas e os nutrólogos. Esses últimos são médicos pós-graduados nessa área.

Uma estratégia alimentar só funcionará corretamente se conseguir suprir todas as necessidades nutricionais daquele indivíduo. Por isso, algumas funcionam para determinadas pessoas e outras não, inclusive, tendo a mesma finalidade.

Além da quantidade de calorias serem importantes em uma alimentação balanceada, ainda sim deve se existir um perfeito equilíbrio entre todos os nutrientes.

Os mais comuns a serem avaliados são:

  • Proteínas;
  • Carboidratos;
  • Vitaminas;
  • Minerais;
  • Fibras;
  • Sódio;

Dietas são muito úteis

Uma estratégia alimentar pode ter outras finalidades além de estética, e nem sempre dão muito trabalho. Algumas acabam por facilitar a rotina de muitas pessoas.

Saber quais alimentos você irá consumir, durante a semana, ajuda na hora de ir ao mercado. Assim, com uma lista em mãos, acaba-se economizando tempo, pois já se sabe quais alimentos precisamos, e também dinheiro, já que evita comidas desnecessárias.

Além disso, existem algumas que são muito simples, e com alimentos de fácil preparo. Como a paleolítica por exemplo.

dietas são muito úteis

Outra grande vantagem, é poder preparar as refeições previamente. Com isso, é possível armazená-las em potes no congelador. Primeiramente economiza tempo no preparo, pois serão produzidas em grande escala.

Depois, durante a semana, a praticidade é enorme, bastando apenas descongelar, aquecer e em poucos minutos sua refeição está servida.

Dieta é saúde

Perder peso nem sempre é uma questão visual. Existem pessoas que portadoras de doenças que necessitam que elas percam peso. Como é o caso das obesidades.

Além disso, existem processos cirúrgicos que dependem que o paciente emagreça previamente. Funciona desse jeito com as famosas cirurgias bariátricas

Vale lembrar também, do caso dos intolerantes e dos alérgicos. É muito provável que você já tenha ouvido falar de pessoas com alergia a glúten, e outras intolerantes à lactose. Esses indivíduos precisam de cardápios especiais, que eliminem tais proteínas, que lhe causam mal podendo até levar à óbito.

Entretanto, é muito comum que encontremos pessoas próxima fazendo dieta para emagrecer, ou até mesmo ganhar massa muscular. Como é o caso da maioria das pessoas que frequentam as academias.

Lutadores de MMA, por exemplo, enfrentam estratégias alimentares rigorosíssimas, pois precisam subir e abaixar de peso muito rapidamente. É uma verdadeira luta, que começa no prato!

Onde encontrar

Podemos encontrar dietas aos montes na internet, revistas, jornais e até algumas matérias na televisão. Hoje existem muitos canais no YouTube que só falam disso.

Contudo, é muito importante saber que esse é um assunto muito sério. Primeiramente não basta selecionar alguns alimentos e sair montando a sua alimentação.

É necessário que um nutrólogo ou nutricionista avalie toda a saúde física do paciente, bem como suas necessidades diárias, para só então, combinando tudo isso com os seus objetivos, prepara uma dieta equilibrada, eficiente e segura.

Hoje encontramos muitos “gurus” na internet, que adoram dar pitados sobre o tema. Sem contar também, na dezena de médicos que hoje utilizam suas redes sociais para promover suas educações alimentares.

Em meio a tudo isso, fica até difícil saber qual delas funciona, é mais barata e até mesmo qual dieta faz bem para a saúde.

Parecida com a outra

As opções de dietas são tantas que muitas costumam se parecer umas com as outras. Nesse meio todo, também, existem aquelas que são derivadas, combinadas entre elas, e até mesmo modificadas.

No entanto, o que vai definir qual delas de fato funciona para você, são alguns fatores. Como por exemplo:

  • Quanto você pode gastar com uma dieta?
  • Qual o seu objetivo?
  • Quais suas necessidades diárias naturais?
  • Terá disciplina o suficiente para seguir o plano?

A questão do dinheiro, muita gente não dá a devida atenção. Primeiramente, inicialmente só pensam nos objetivos, e nunca calculam corretamente o que vão gastar.

Isso acaba gerando um grande desperdício de tempo, sacrifício e dinheiro jogado fora.

Por que fazer dieta?

por que fazer dieta

Os dois fatores principais que motivam as pessoas a seguirem um plano alimentar geralmente são o emagrecimento ou ganho de massa muscular.

Parece que atualmente esses são os únicos dois motivadores que explicam o porquê fazer dieta.

Contudo, existem ainda dezenas de outros benefícios, que não envolvem somente questão estética, e muitas pessoas não levam em conta.

Algumas dietas são motivadas pela prevenção de doenças, como o câncer e as doenças autoimunes. Contudo, a ciência sempre está em conflito sobre esses benefícios.

De um lado, existem especialista que afirmam que isso não funciona desta maneira, e ainda faltam estudos que comprovem. Do outras, dezenas de pesquisas exemplificando os principais pontos que provam a eficácia.

Contudo, qualquer que seja o seu objetivo, vale a penas fazer dieta, desde que, orientada e acompanhada por um profissional especializado.

Quando é necessário

Geralmente só é necessário fazer quando existe uma necessidade fisiológica. Como o caso que citei das pessoas alérgicas ou intolerantes.

Existem ainda, questões de doenças que acabam por tornar indispensável algum ajuste na alimentação. Como o caso de pacientes com diabetes.

Além disso, nos hospitais, todas as refeições são preparadas seguindo um cardápio desenvolvido por um nutrólogo. A alimentação é coisa séria, e acaba impactando diretamente na recuperação dos pacientes. Assim, precisa ser cuidadosamente estudada e desenvolvida.

Dieta para tudo

dieta para tudo

Existe uma enorme quantidade de dietas, hoje em dia. Cada uma possui uma finalidade, contudo, nem todas têm a mesma eficácia. Dentre elas, as principais se baseiam em alguns pontos chaves. Como por exemplo:

  • Para perder peso;
  • Para ganhar peso;
  • Paga definição muscular;
  • Para ganha músculos;
  • Com baixo teor de carboidrato;
  • Hipercalóricas;
  • Sem alimentos industrializados;
  • Vegetarianas;
  • Veganas;
  • Com grande quantidade de raízes;
  • Apenas com alimentos naturais;
  • Restritas;
  • Dieta sanguínea;
  • E por aí vai…;

Como fazer dieta?

Primeiramente, tem que se ter em mente o objetivo, seja ele qual for. Depois é preciso fazer um estudo para avaliar quais são os alimentos, que irão contribuir para isso. Na sequência, se faz necessário avaliar como serão os preparos desses alimentos.

É preciso também levar em conta os macronutrientes, como carboidratos e proteínas, e também os micros, como vitaminas e minerais.

O erro da maioria das pessoas é se basear apenas nos macronutrientes, se esquecendo que são as vitaminas e minerais quem regulam o bom funcionamento do organismo.

Feito isso, com toda a estratégia montada, é necessário comprar os alimentos. Uma dica muito importante é comprar cada um deles no local correto.

Procure bons açougues para comprar as carnes e barracas com alimentos orgânicos para comprar frutas, legumes e verduras. Evite comprar esses itens em supermercados.

como fazer dieta

Para os demais produtos, faça sempre uma boa comparação de preço, lembrando que alguns ficam em promoção em determinados dias da semana.

O armazenamento e transporte dos alimentos é muito importante. Certifique-se de tampá-los muito bem, quando for congelar, e de utilizar bolsas térmicas, caso seja necessário o transporte. Assim, evitando que seu alimento estrague por conta da mudança de temperatura.

Contudo, geralmente no primeiro mês, é feita uma avaliação para saber como estão os resultados. Também é analisado quais alimentos não foram consumidos, e quais deram um pouco de trabalho para ingerir.

Assim, é possível fazer os ajustes necessários, para que você consiga seguir o plano corretamente, e dentro da sua necessidade.

Quem pode fazer?

Qualquer pessoa pode seguir um plano nutricional, independente de qual seja o objetivo. Entretanto, ele tem que ser feito por um especialista no assunto, pelos inúmeros motivos que já citamos aqui.

Existem alguns indivíduos que caem no erro de receitar ou indicar uma dieta para um amigo. Isso é muito perigoso.

Primeiramente porque ele não sabe como a pessoa vai reagir a esse novo plano nutricional, e segundo que não teria nenhum acompanhamento regular, avaliando os resultados e corrigindo os erros.

Tome muito cuidado, principalmente, se for seguir alguma que encontrou na internet. Nem todas realmente têm algum fundamento científico comprovado. E muitas só querem chamar atenção para algum produto.

Portanto, quando o assunto é saúde, o papo é sério! Não arrisque seu bem-estar, fazendo maluquices apenas por objetivos estéticos. Consulte um profissional para lhe orientar.

Tipos

Existem algumas dietas de restrição. Essas são voltadas para indivíduos que apresentam reações alérgicas de determinados nutrientes de alguns alimentos. Como os celíacos, por exemplo, onde seu organismo não aceita uma proteína muito conhecida, chamada glúten.

Há ainda dietas de restrição de açúcares e carboidratos, voltados para os diabéticos. Essas visam manter o índice glicêmico sempre baixo. Outra restrição muito comum, é a de lactose e frutos do mar.

Outro muito famoso é de desintoxicação, onde o próprio nome já diz tudo. Que segue esse protocole tem o objetivo de eliminar toxinas do organismo, através da limpeza do cólon, sistema circulatório e até mesmo auxiliando os rins e fígados a trabalharem com mais eficiência.

Uma pouco comum, mas que também é conhecida como a Dieta Gracie, é a por combinação. Aqui o objetivo é não misturar certos alimentos, em uma mesma refeição, para evitar que essa combinação se torne toxica ao organismo. Um exemplo bem prático é não combinar ácidos com carboidratos.

tipos de dieta

Existem as dietas vegetarianas, onde é velado apenas o consumo da carne, podendo assim, em algumas, como a ovo-lacto, consumir ovos e leite. Já a vegana veta qualquer consumo, inclusive de derivados dos animais. Nessas, é muito comum a suplementação com poli vitamínicos sintéticos.

Uma que tem se tornado muito comum, e ganhou espaço entre os aplicativos de celular, é a dieta dos pontos. Diariamente são estipulados pontos, onde a cada alimento que é consumido, alguns são debitados. Nesse tipo, existem vários métodos diferentes, mas com o mesmo propósito.

As dietas ortomoleculares tem como principal objetivo fazer um equilíbrio bioquímico. Isso seria possível, através de uma alimentação correta e contendo todos os nutrientes. Algumas particularidades são a proibição da carne vermelha, gema de ovo, e não consumir carboidratos simples a noite.

Dieta completa

Uma alimentação completa exige inclusão de todos os grupos alimentares: verduras, legumes, carnes, derivados, vitaminas, minerais e uma suplementação quando necessário. Assim, é possível consumir todos os nutrientes que nosso organismo precisa para a sua manutenção.

É necessário entender quais são as atuais deficiências, e calcular corretamente a quantidade de todos os alimentos. Isso evita superdosagens, que são tão prejudiciais quando a falta de algum nutriente.

O cardápio precisa ser elaborado com base na semana. Primeiramente, serão definidos os alimentos, e depois, quais serão consumidos em cada dia.

Outra dica é apostar na variedade das fontes dos nutrientes. As proteínas, por exemplo, têm fontes animais e vegetais, e é interessante acrescentar todas elas, desde que a saúde do paciente permita.

Dieta sem exagero

É muito comum que as pessoas ultrapassem os limites em algumas dietas. Principalmente quando é voltada para o emagrecimento. Geralmente nesses planos há restrições calóricas, que, quando elaborado por um nutricionista, estarão em perfeita harmonia com o organismo.

O que aconteceé que alguns pacientes extrapolam algumas dosagens. Um exemplo clássico disso é pular refeições, ou ficar muito tempo sem se alimentar.

Claro, isso não se aplica ao jejum, e ao jejum intermitente. Essas são outras modalidades, que já preveem essa abstinência programada de alimentos. Portanto, são desenvolvidas para isso.

Exagerar nas medidas é muito prejudicial. Quem faz academia, por exemplo, e quer ganhar músculos mais rapidamente, acaba por ingerir muita proteína. Quando o limite natural é ultrapassado, ou seja, consumido em excesso, essa abundância pode ocasionar problemas sérios, como osteoporose e pedras nos rins.

Muito cuidado tem que ser tomado, para que algo que é voltado para melhorar a saúde, não acabe fazendo o contrário.

Qual a melhor dieta

A melhor dieta é aquela que irá proporcionar o alcance do seu objetivo. Não adianta fazer uma restrição calórica, se você pretende ganhar músculos.

Além disso, algumas vezes, é preciso testar várias, para saber qual se ajusta melhor à sua rotina, estilo de vida e organismo.

Pode ser que duas pessoas diferentes tenham resultados muito parecidos com a mesma alimentação. Contudo, nem sempre isso ocorre.

Muitas vezes alguns ajustes são necessários, para que um plano alimentar funcione perfeitamente. Nesse caso, alguns alimentos são substituídos por outros que contém os mesmos nutrientes. Assim, se mantêm a base, mudando apenas a fonte.

Dieta ou jejum?

Muitas pessoas acham que são duas coisas diferentes, contudo, o jejum é considerado uma dieta. Atualmente as pessoas estão seguindo o jejum intermitente, seja ele de 8, 10, 12 ou 16 horas.

Nesse caso, o estilo de vida fala mais alto. A questão do jejum, infelizmente, pode ser um tabu pra muitas pessoas, então é difícil encontrar um nutricionista que consiga orientar corretamente alguém.

Assim, é necessário analisar também toda a rotina de quem pretende fazer o jejum. Essa pessoa está acostumada a ficar certo tempo sem comer? Costuma pular alguma refeição? Se sim, qual?

Quem deseja começar algo sem orientação, é melhor que procure seguir alguma dieta já bem estruturada. Já o jejum, é necessário muito estudo, planejamento e acompanhamento.

Dieta versus exercícios

Dizer que esses dois são rivais, é uma verdadeira mentira. Os objetivos podem se cruzar, mas cada um deles tem uma finalidade.

A alimentação adequada visa corrigir, controlar e ainda prevenir algumas deficiências do organismo. A atividade física, ou seja, os exercícios, também. Contudo, eles atuam de maneira muito diferente.

Na primeira, temos o controle dos nutrientes ingeridos, através do consumo consciente. Assim, conseguimos nutrir o corpo com tudo que ele necessita para funcionar bem. Já os exercícios, são fundamentais também para a manutenção, porém eles atuam de forma mecânica.

dieta versus exercícios

Um bom exemplo dessa história são os músculos. Eles precisam de proteínas e outros nutrientes para manter o seu volume, e se reconstituir quando necessário. Entretanto, sem atividade física, eles podem perder força, volume e acabar atrfiando.

Tudo é uma questão de equilíbrio. Quando se trata do emagrecimento, hipertrofia ou apenas qualidade de vida, o ideal é juntar os dois.

Dietas vs suplementos

dieta versus suplementos

Aqui temos outro grande empasse, e a análise é semelhante da feita acima. Todo bom nutricionista sempre vai apontar que a suplementação nunca irá substituir uma dieta balanceada.

Primeiramente porque os dois se complementam. Aonde, às vezes, uma estratégia alimentar pode falhar em proteína animal, como no caso das veganas, podemos adicionar uma suplementação sintética de vitaminas que são encontradas apenas nas fontes animais.

Um erro muito comum é apenas suplementar, achando que é o suficiente para se obter qualquer resultado que seja. Se tiver que escolher entre os dois, escolha fazer apenas a dieta, e deixe a suplementação para depois.

Suplementos são importantes, mas não são tão essenciais quanto uma alimentação balanceada, e focada no seu objetivo.

Dieta
5 (100%) 8 votes

Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.